DORES MUSCULARES AGUDAS: EXISTE ALGUMA DIFERENÇA?

tabeladormuscular.jpg

Olá pessoal!

O post de hoje, como vocês viram no título, será sobre dores musculares agudas, pois estas apresentam-se frequentemente nos quadro de pacientes com dor orofacial e disfunção temporomandibular, porém não podemos generalizá-las,já que existem diferenças nos tipos de dor e saber diferenciá-las pode ser um fator muito importante na evolução do tratamento do paciente. 
Pois bem, as dores musculares não são patologias simples,estas constituem uma série de alterações periféricas e centrais, onde a dor é apenas uma das manifestações.
As principais características das dores musculares agudas são :
– Dor relacionada com a demanda funcional;
– Palpação com resposta gradual, ou seja, quanto maior a pressão exercida durante a palpação maior será a sensação dolorosa;
– Infiltração anestésica, normalmente leva à fonte da dor.
CLASSIFICAÇÃO DAS DORES MUSCULARES AGUDAS:
– Contração protetora;
– Mialgia pós-exercício;
– Mioespasmo.
CONTRAÇÃO PROTETORA:
Trata-se de uma condição hipertônica imposta pelo sistema nervoso centra (SNC) no qual o mesmo recruta mais unidades motoras para participar da contração, o que resulta em um aumento do tônus muscular, sendo um resultado reflexo e protetor, resultando em rigidez muscular e dor, a fim de proteger as partes lesadas de mais traumas.
O mecanismo acontece da seguinte forma, quando alguma parte do sistema mastigatório é ameaçada, a dor muscular pode ocorrer na mesma proporção para limitar a função da parte ameaçada.
MIALGIA PÓS-EXERCÍCIO:
É uma condição de dor muscular aguda primária não inflamatória que é desencadeada após uso excessivo agudo de um músculo, inclusive os da mastigação.
Qualquer evento com competência pode levar um músculo à fadiga por hiperatividade tem potencial para causar mialgia pós-exercício.
Uma das hipóteses da etiopatogenia está realacionada com as mudanças no ambiente do músculo causadas pela liberação de substâncias algogênicas ( ex: bradicinina, substância P) capazes de causar dor.
Outra hipótese para mialgia pós-exercício diz que um músculo em fadiga dói por hipóxia, pois a hiperatividade muscular, gera um edema no músculo e este por consequência diminui o fluxo sanguíneo para as células musculares, promovendo um déficit energético, com isso o músculo não tem energia e não relaxa, pois um músculo precisa de muito mais energia para relaxar do que para se contrair.

MIOESPASMO
Trata-se de uma contração involuntária, súbita, de um ou mais músculos induzida pelo sistema nervoso central.
O mioespamo pode ser causado pela hiperatividade e estiramento de músculos previamente enfraquecidos por uma contração protetora ou mialgia pós-exercício. Pode também ser fruto de um efeito excitatório central secundário a uma fonte de dor somática profunda em outro local, como por exemplo um ponto gatilho.
Pacientes com mioespamo da musculatura mastigatório, principalmente músculo Masseter, podem apresentar uma má oclusão repentina, relata como “meus dentes tocam mais de um lado” ou “meus dentes não se encaixam direito “.
Abaixo segue uma tabela com as principais carcterísticas de cada de tipo de dor:
Acho que deu para perceber que um evento pode ocasionar um determinado tipo de dor muscular, e este se não for completamente solucionado pode fazer com que, por exemplo, uma contração protetora acabe gerando uma mialgia pós-exercício. Isso poderá ocorrer quando a pessoa tem algum hábito parafuncional que provocam microtraumatismos, e os danos desses traumas são tratados mas o hábito não é eliminado.
As dores miofasciais com presença de pontos gatilhos entram na categoria de dores musculares crônicas , por isso elas não foram mencionadas nesse post. Porém, comentarei só sobre elas em uma próxima postagem.
Até a próxima! 
BIBLIOGRAFIA
FRICTON, J.R; GROSS, S.G. Muscle Disorders .In: PERTES, R.A; SHELDON, G.G. Temporomandibular Disorders and Orofacial Pain. Chicago: Quintessence, p.91, 91 – 108, 1995.
OKESON, J.P. Management of temporomandibular disorders and occlusion, ed. 4, St. Louis: Mosby, v.164, 1998.
Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *