SÍNDROMES CERVICAIS ALTAS

peschum.jpg
Como eu já havia comentado no post anterior, o livro Terapia Manual nas Disfunções da ATM  me deu algumas idéias de assuntos para posts aqui no blog, uma delas foi discutir um pouquinho sobre síndromes cervicais altas ,já que estas são pouco abordadas quando se trata de dor orofacial e muitas vezes podem gerar dores na face,nas regiões do crânio e cervical,podendo simular sintomas de disfunção temporomandibular (DTM),labirintite, sinusite,dentre outros.

Para entender melhor o que são as Síndromes cervicais altas,acho que é preciso primeiro ficar um pouquinho por dentro da anatomia da coluna cervical, o qual é o segmento mais móvel da nossa coluna vértebral e é formada por sete vértebras.Ela é dividida em dois compartimentos estruturais e com funcionalidades diferentes são eles: o segmento superior ou suboccipital que abrange C0 à C2 e o segmento inferior que vai de C3 à C7.
Agora que já foi explicado que a cervical divide-se em alta e baixa vamos nos concentrar no segmento superior, pois é neste que ocorrem as Síndromes cervicais altas,como o próprio nome já diz.
É de extrema importância saber que alterações na segunda vértebra cervical (também chamada de Áxis) podem ocasionar:
– Dores na região posterior da orelha,irradiando pelo ramo mandibular;
– Perda de equilíbrio;
– Tonturas;
– Dor associada à zumbido no ouvido; 
– Cefaléia unilateral perto da região da orelha

                                                     Fonte: www.stemcelldoc.wordpress.com

                                                                              Fonte: www.eorthopod.com

Não sei se vocês perceberam,mas sintomas muito parecidos com estes podem ser observados em pacientes com DTM,por isso a importância da avaliação minuciosa e do diagnóstico correto que tanto são comentados aqui no blog.
A presença do gânglio cervical superior, fixado abaixo da base do crânio,em frente ao áxis (segunda vértebra cervical) e C3,poderá gerar sintomas de Hipersimpaticotonia, provocando a Síndrome de Horner, cujos sintomas são:
– Ptose (queda da pálpebra superior) ;
– Miose (constrição da pupila);
– Enoftalmia (afundamento do olhos);
– Anidrose (diminuição da transpiração em um dos lados da face).

Isso se dará devido a interrupção da inervação simpática do globo ocular causada pela presença do gânglio.

As fixações vertebrais ou subluxações podem causar irritações do nervo vago, que desce bilateralmente pelo pescoço,levando aos seguintes sintomas:

– Hiper ou hipovagotomia;

– Desmaios;

– Disfagia;

– Alterações no batimento cardíaco e na função intestinal;

– Suores

– Movimentos involuntários e dolorosos

No próximo post escreverei sobre Cefaléias Cervicais,um tema muito interessante também.

Fonte Bibliográfca:

– TENREIRO,M.SANTOS,R. Terapia Manual nas Disfunções Temporomandibulares. 1a edição.Rio de Janeiro: ed.Rubio,2011.

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
Pinterest

2 respostas para “SÍNDROMES CERVICAIS ALTAS”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *